27 C
Belém
ter, 22 set 2020 11:14
Início Turismo

Turismo

Roteiros para a sua visita e os melhores destinos do Pará

A Festa do “Santo Preto”: a Marujada em Bragança

Há uma origem comum entre a Marujada de Bragança e a Irmandade de São Benedito. Quando os senhores brancos atenderam ao pedido de seus escravos para a organização de uma Irmandade, foi realizada a...

Ideflor-bio sinaliza nova trilha de longo curso na Grande Belém

Técnicos do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio) iniciaram nesta quarta-feira, 14/11, a sinalização da Rota do Guarumã. A nova trilha de longo curso irá interligar três Unidades de Conservação da Grande...

Parque do Utinga reabre após três anos de reforma

O Parque Estadual do Utinga (PEUt) é a unidade-símbolo da diversidade biológica presente na Região Metropolitana de Belém. A área é utilizada para caminhar, correr, andar de bicicleta e/ou de patins, além de exercícios contemplativos...

Trilhas, cavernas e cachoeiras convidam ao turismo de aventura no Xingu

Uma viagem a trabalho para a Região do Xingu, no oeste do Pará, pode ser uma boa ocasião para conhecer belas paisagens, com trilhas, cachoeiras e cavernas guardadas entre a imensidão verde da floresta....
Alter do Chão (Foto: Cristino Martins/Agência Pará)

Santarém: a pérola do Tapajós ao alcance de todos

Santarém é uma das mais fortes potências turísticas do Pará e é conhecida como a “Pérola do Tapajós”. O município possui 24 mil metros quadrados e fica a 850 quilômetros da capital, Belém.

Igrejas do Pará guardam vínculo histórico entre Pará e Portugal

Mais do que símbolos do catolicismo, as igrejas mais antigas do Pará são atrativos turísticos que contam a história da colonização européia e da cultura paraense. Quando as expedições portuguesas por aqui chegaram, no...

Mangal das Garças atrai mais de 200 mil visitantes em 2017

Reconhecido nacionalmente por aproximar o público das belezas naturais da Amazônia, o Mangal das Garças possui diversas ações voltadas tanto para o turismo, quanto para o meio ambiente.

Cametá, a terra dos notáveis, foi capital da província

Em 1635, Feliciano Coelho de Carvalho ancorou sua caravela na primeira porção de terra firme da margem esquerda do Tocantins. Encontrou a tribo dos Camutás já pacificada pelo Frei Cristovão de São José e em 24 dezembro fundou a vila Viçosa de Santa Cruz do Camutá, a primeira cidade no baixo rio Tocantins.