As ruas são o palco para o Cidade em F(r)estras, uma iniciativa de artistas de Belém que realizam juntos intervenções em diálogo com a vizinhança, propondo movimento, deslocamento, encontros. Esta edição será na ilha do Marajó, nos dias 14 e 15 de fevereiro, na Pousada do Boto, em Salvaterra.

Cidade em F(r)estas leva programação a Salvaterra
Cidade em F(r)estas leva programação a Salvaterra

Oficinas, projeções de curtas metragens, varal de produções artísticas – de fotografias, a desenhos e poesias, e também moda. Nesta edição, o projeto traz um desfile da coleção Plano 14, da artista visual Monica Lizardo, com fotografias estampadas em vestidos, blusas e outras criações em roupas. Assim, imagens produzidas na região do Xingu, sudeste paraense, e recentes transformações na natureza, farão parte do desfile Plano 14, da Vestigium, a partir das 18h.

“A coleção traz imagens de trecho do rio Xingu, com suas árvores mortas, fantasmagóricas: é um dos resultados da implantação de uma hidrelétrica na região. Através das roupas, a fotografia da paisagem se insere no corpo e nele revive como um grito, pela sacralidade da vida nos rios da Amazônia”, diz a artista Lizardo.

As projeções são aguardadas pelo público e, no Marajó, haverá exibição de curtas, a partir das19h, com trabalhos da Faculdade de Direito da UFPA, com o clipe Sou Preta, da cantora Thaís Badu; Curta Cine Direitos Humanos, da Faculdade de Direito da UFPA; curta Ervas e Saberes da Amazônia, e A Onda: uma festa na Pororoca. As atrações musicais da noite iniciam às 20h30, com um Cortejo de Carimbó, da Pousada Boto até a praia.

Cidade em F(r)estas leva programação a Salvaterra
Cidade em F(r)estas leva programação a Salvaterra
Idealizado há pouco mais de um ano, o projeto é realizado em parceria com pessoas de diferentes bairros, que cedem espaços em suas residências ou entidades para receber a programação, mas é a primeira vez que vai ser levado a outro município do estado. Salvaterra abre, assim, uma nova etapa do projeto, que já traz consigo uma trajetória de itinerância para a arte, em diferentes bairros de Belém.

E ao atravessar o rio, leva novidades. Oficinas passam a compor as ações, permitindo uma troca de saberes, ideias e processos artísticos. O público poderá participar das oficinas de “Papietagem”, com Paulo Emílio, e “Crochê Criativo”, com Roberta Mártires. Os artistas vão provocar construções a partir de suas técnicas, em trabalhos que irão compor a exposição de artes do projeto.

“A partir da técnica de crochê eu criei as minhas técnicas. Como Belém é uma cidade quente, eu comecei a pensar o crochê para fazer peças que ficassem mais leves e que a gente pudesse usar no nosso clima. Essas técnicas eu chamo de crochê criativo. Na oficina que eu vou dar em Salvaterra, eu vou ensinar a fazer um xale, que pode ser uma travessa ou pode amarrar na cintura, mas é uma peça cumprida, como se fosse um xale”, explica Roberta Mártires.

PROGRAMAÇÃO

14/02 – Sexta-feira

10h e 15h – Oficina de Papietagem com Paulo Emílio

15/02 – Sábado

10h e 15h – Oficina de Papietagem com Paulo Emílio 09h – Oficina de Crochê Criativo com Roberta Mártires

18h – Desfile da Coleção Plano 14, da artista visual Monica Lizzardo

18h30 – Exposição dos resultados das oficinas

Fotovaral: fotos e ilustrações
(Nelson Carvalho, Roberta Mártires, Galvanda Galvão, Yvana Crizanto, Coletivo Manas)
Cinema: Clipe Sou Preta – Thaís Badu | Série de animação Os Dinâmicos (15′) |
Curta Cine Direitos Humanos | curta Ervas e Saberes da Amazônia | A Onda: uma festa na Pororoca – Música: Yvana e Cortejo com grupo de Carimbó até a praia

Serviço
Cidade em F(r)estas, com Oficinas – contribuição livre – de Papietagem, às 10h no dia 14, e às 10h no dia 15; e Crochê Criativo, com Roberta Mártires, no dia 15, às 10h. A mostra multiartes será no sábado, dia 15, a partir das 18h, na Pousada do Boto, em Salvaterra. Entrada livre. Contribua com quanto puder. Mais informações pelo 98844.2177.

Apoio:
Casulo Cultural, Holofote Virtual, Sibilafilmes, Casa de Estudos Germânicos, Milton Kanashiro Produções, Pousada Boto, Cel. Susi, Multifario, Faculdade de Direito da UFPA, Aparelho Arte&Cidadania, Zé Maria Weil e Tatiana Sá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui