O coletivo de artistas e produtores do Casarão do Boneco realiza Mostra Cênica, dando seguimento à campanha “Chão e Teto, Salve o Casarão do Boneco”, para arrecadação de recursos para reformas na edificação centenária sede de vários coletivos que se abre mensalmente ao público. A programação inicia às 18h, no Teatro Margarida Schivasappa do Centur.

Ingressos R$ 25 / Meia: R$ 12,00, com venda antecipada pelo WhatsApp (91) 98365-8581, com os habitantes do Casarão do Boneco.

Ester Sá e Renato Torres trazem histórias musicadas no “Tambor de Dentro”.

Ester Sá e Renato Torres abrem a noite no palco do Teatro Margarida Schivasappa, trazendo histórias musicadas no espetáculo “Tambor de Dentro”. Depois, na Praça do Artista do Centur, às 19h, Lucas Alberto mostra “Sorteio de Contos” e, entre um acontecimento e outro, entra em cena o Animador de Caixas Aníbal Pacha, com o espetáculo em miniatura “Yael”.

Fechando o evento, às 20h, no palco do teatro, o grupo In Bust Teatro com Boneco apresentará “Pinóquio”, com Adriana Cruz, Cristina Costa, Dandara Nobre e Paulo Ricardo Nascimento.

A Mostra é mais uma das ações que compõem a campanha “Do Chão ao Teto, Salve o Casarão do Boneco”, iniciativa sonhada e realizada por muitas mãos, as que se agregam como coletivo de artistas, que compõem atualmente o corpo de habitantes do Casarão, e as de parceiros que colaboram com ações, doações e ideias nesse percurso de resistência e manutenção de atividades artísticas na casa.

“Estamos expandindo e compartilhando a necessidade de reformar por meio do que sabemos fazer e acreditamos, a arte! Para isso, saímos de casa para realizar no teatro do Centur com apoio da Fundação Cultural do Pará e outras parcerias que estão abraçando a campanha conosco”, dizem os artistas do coletivo.

Iniciada no final de abril, com uma ação no casarão, e depois da mostra também inclui a realização de um show musical, no dia 22 de junho, no espaço Insano Marina Club, na Cidade Velha, a Campanha “Chão e Teto Salve o Casarão do Boneco” já tem apoio da Funtelpa – Cultura Rede de Comunicação e Fundação Cultural do Pará – Governo do Estado, blog Holofote Virtual, Projeto Circular Campina Cidade Velha, Estúdio Casa, Ná Figueredo, Sol Informática, Panificadora 16 de Novembro e Design Criações.

SOBRE O CASARÃO DO BONECO
O Casarão do Boneco abriga, hoje, diversos artistas e grupos da cidade de Belém, em uma dinâmica de gestão colaborativa. Os grupos investem tempo de trabalho voluntário, parte de seus cachês de apresentações e/ou incluindo ações nos projetos aprovados em editais, que possam reverter algum valor para ser aplicado em contas cotidianas (da água ao IPTU) e em
melhoria dos espaços da casa.

Nisso também se aplicam as arrecadações de eventos do casarão -como o Amostraí -, porcentagens das temporadas de espetáculos, das festas, das oficinas, ou seja, o público ajuda a financiar/manter o espaço. Além disso, no decorrer dos anos, muitas ações entre amigos foram realizadas com a finalidade de angariar fundos para pequenas reformas.

REFORMAS URGENTES
As REFORMAS são URGENTES, mas não podem parar as atividades do casarão, pela importância pública de que suas ações aconteçam
periodicamente e por ser a maneira de arcar com as despesas cotidianas. Por isso vamos por partes. A primeira coisa é reformar a estrutura que faz o encontro entre o corredor interno e o salão principal (de entrada). O desgaste está fazendo tanto o piso do corredor rachar e esburacar, quanto afundarem as tábuas corridas da beira do salão. E reformar o telhado da área dos quartos e corredor interno e mais a calha das águas furtadas.

SOBRE OS ESPETÁCULOS DA MOSTRA CÊNICA
Tambor de Dentro – Nasceu da parceria entre dois amigos
artistas: Ester Sá e Renato Torres. Música, poesia e histórias são as linguagens articuladas pela dupla na intenção de um contato afetivo com o universo infantil. As composições são autorais, e tratam de assuntos da infância: brinquedos cantados e encenados para encantar e ajudar a olhar o mundo através de novas palavras. Segue a fluência criativa de uma floresta ou de um jardim, e pulsa na metáfora musical do coração (o tambor de dentro), donde os autores vêm compondo canções de caráter bastante emocional, estruturando a força motriz deste trabalho: a dedicação amorosa à infância.

O projeto busca olhar os cantinhos escondidos onde repousa a criança nos adultos: mães, pais, familiares, professores, todos os que são potencialmente parceiros na jornada da infância. O jogo, e seu impulso social primordial, é uma das ferramentas fundamentais do projeto, que estabelece a sedução necessária ao envolvimento entre artistas e plateia. Memória, poesia, natureza e imaginação, territórios que o projeto percorre e que também restaura e ressignifica, transversalizando-os em suas criações e apresentações.

Lucas Alberto mostra “Sorteio de Contos”

Sorteio de Contos – O público é convidado a acompanhar tudo como em uma grande aldeia em torno do contador, que traz consigo diversos contos de regiões díspares e é com um Sorteio de Contos que o espetáculo inicia. Ubirá, o organizador do jogo, traz consigo tantas histórias que prefere que o público as sorteie. Através de cartas que representam contos do continente africano, da Ásia e da América Latina o público se torna testemunha da viagem de uma princesa hindu que luta para se conhecer, entra na mata fechada e luta contra espíritos malignos, perde-se nos longínquos desertos árabes e canta durante a esperançosa primeira colheita da nova terra. Sempre embalados por músicas inspiradas em tradicionais expressões culturais brasileiras: a capoeira, a ciranda, o coco-de-roda e samba-de-roda. A música, o canto e a dança se tornam de fundamental importância para a encenação e assim, como na cultura popular, as histórias são: cantadas contando, dançadas falando e declamadas tocando. Então! Quem deseja ser o sorteador? “Sai de casa, prá brincá di sortiá. Sorteio de contos, as cartas que vão falar.”

Pinóquio – É o décimo quinto espetáculo do In Bust Teatro com Bonecos, que se põe a recontar a narrativa de Carlos Collodi. A história do boneco de madeira que, por merecimento, se transforma em menino de verdade, vem à cena no estilo do grupo, com muito bom humor e misturando atores e bonecos. A Dramaturgia de Adriana Cruz, baseada na novela de Collodi, tem direção do Maurício Franco e produção de Cristina Costa. Os bonecos, cenário e figurinos são de Anibal Pacha. A sonoplastia concebida por Paulo Ricardo Nascimento e Dandara Nobre. A narração é de Marton Maués. Adriana Cruz e Paulo Ricardo Nascimento assumem ainda a função de atores manipuladores.

A caixa “Yael” – Criado por Anibal Pacha, em 2010, o espetáculo faz parte de experimentações dramatúrgicas realizadas pelo Coletivo Animadores de Caixa. O Mensageiro anuncia um mistério dentro da caixa que está acoplada ao seu corpo, tem um ar sereno e olha nos olhos das pessoas.

MOSTRA CÊNICA “DO CHÃO AO TETO, SALVE O CASARAO DO BONECO”
Quando: Sexta-feira, 31 de maio/2019
Onde: Teatro Margarida Schivasappa (Av. Gentil Bitencourt, 650 – Batista Campos)
Ingressos: R$ 25 / Meia: 12 (Antecipados a partir de 06/05 com os
habitantes do Casarão do Boneco)

Programação
18h Tambor de Dentro – Ester Sá e Renato Torres
19h Sorteio de Contos (SDC) – Lucas Alberto
20h Pinóquio/ In Bust Teatro com Bonecos – Adriana Cruz e Paulo Ricardo. Com a participação de:
Animadores de Caixa – Anibal Pacha
Banca Dell’art

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of