Já houve tempos em que ninguém trabalhava na Sexta-feira Santa. As famílias mandavam fazer as comidas na véspera porque na Sexta, todo mundo respeitava o sofrimento de Jesus até ser morto na cruz. No bairro do Jurunas, que tem o maior número de máquinas de bater açaí de Belém, a sexta-feira voltou a ser respeitada. Os açaizeiros avisaram os fregueses que venderiam açaí somente até quinta-feira e depois voltariam no sábado.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of