Uma funcionária, em posto de mando na terceirizada trabalhava com um vistoso e graúdo pênis de madeira sobre a mesa e ameaçava castigar os subordinados que não cumprissem com eficiência as tarefas obrigando-os a desfilar segurando o ornamento na sala em que trabalhavam. O TRT acolheu a ação e decidiu que o funcionário reclamante recebesse R$ 10 mil. Desconhece-se que fim levou o pênis protagonista.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of