O outro grupo que enfrenta uma recuperação judicial, o Yamada, está vendendo bens para quitar a grande dívida que tem com seus empregados que foram demitidos sem o recebimento das verbas trabalhistas. Não há prazo para fazer dinheiro vendendo o patrimônio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui