A vítima do roubo dos 200 mil dólares e a empresa que os comprou, que não estava autorizada pelo Banco Central para este tipo de operação, vão ter que, agora, prestar contas ao leão do Imposto de Renda. O Grupo de Inteligência da Delegacia da Receita Federal já começou a atuar com o apoio da Polícia Federal.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of