Os moradores dos bairros periféricos de Belém ainda não sentiram a segurança que o novo governo tanto apregoa. No Jurunas, por exemplo, quando passa um bloco carnavalesco na rua não abrem, com medo, nem a porta nem as janelas. Conformam-se em ver o grupo pelas frestas das portas e janelas.
#segurança

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of