Um passeio por diversas linguagens, a MARCA D’ÁGUA – feira de impressos e publicações independentes abre espaço também para relatos de experiências e debates sobre arte e seus desdobramentos, nos dias 01 e 02 de dezembro, na Associação Fotoativa. Este é o segundo ano consecutivo de realização da feira, que traz 21 expositores, que também trocam ideias com o público em oficinas realizadas durante todo o dia.

A iniciativa propõe criar espaço de troca para que o movimento na cidade possa se conhecer, reunindo em um final de semana, impressos nas mais diferentes linguagens, trabalhos autorais, individuais e/ou coletivos, selos e editoras independentes. Assim, diversidades como a  Catapoesia, uma Tecnologia Social que produz livros com capa de papelão – a partir da coleta de memórias de autores de comunidades tradicionais – compartilha o espaço com Estúdio Mágico Se, que faz histórias em quadrinhos para a web e tem como objetivo a popularização das histórias em quadrinhos como a nona arte.

Participam desta edição da feira, Guido Cadernos/Estúdio Ludo, Estúdio Mágico, Sibila Fimes & Uxi.cão, Renata Segtowick Design/Brenda Failache/Vilson Vicente, Danilo Pontes Arte, Violeta Cartonagem, Breves Anatomias, Catapoesia e Marcelo Snow, Coletivo Revista, Bonikta, Igor Oliveira, Ateliê da Tayá/Underworld Store,  Edições 1/4 e Edições do Prego, Laura Loisy e Chico Neves, Coletivo Purumã, Nailana Thiely/ Vulcânica Retina/ Jorge David, Pé d cabra e Luana Peixe, Leiliane Alves, Luiz Sanches, Mariana Guimarães, Vitoria Santiago, Yan Caldeira, Yasmin Medeiros, Yêda Caldeira, Agulha e Pará.grafo Editora.

Na programação, o público pode participar de conversas e workshops voltados ao universo das publicações. A Marca D’Água é uma iniciativa do Laboratório de Projetos da Fotoativa e de artistas parceiros. “Uma cena de ‘impressões impossíveis’ grafar diálogos entre as artes e artistas com olhares abertos a cidade em suas paisagens, a feira é este espaço de atravessamentos, palimpsestos da criação”, afirma a escritora  e artista visual Galvanda Galvão, participante da feira.

A Associação Fotoativa, idealizadora do evento, surgiu em Belém, em 1984, a partir de encontros de fotógrafos que ocupavam o espaço público com experiências coletivas: inquietações propulsoras de uma organização que se tornaria referência à integração da fotografia com as artes visuais na região amazônica.

Serviço
MARCA D’ÁGUA – feira de impressos e publicações independentes nos dias 01 e 02 de dezembro, na Associação Fotoativa – Pça das Mercês, 19, Campina.
Sábado, dia 02 – abertura da feira às 10h, e
Domingo das 08h às 20h.

Mais informações – http://www.fotoativa.org.br/

Dúvidas, sugestões, comentários entre em contato através do e-mail: marcadaguafotoativa@fotoativa.org.br

PROGRAMAÇÃO

SÁBADO 01/12

10h – 15h MICRO-OFICINA: Estamparia e Turbante com Verônica Lima e Cinara Morais
10h – 12h MESA 1: Grafias contemporâneas – outras formas de entender a palavra(-imagem).

Mediação: Débora Flor

Marina Trindade – Corpo  e grafia

Inaê Nascimento – Leitura poética dos céus

Joseana Souza – Autoria e edição: processos de criação em colaboração

13h30 – 18h DELÍCIAS DA DINÁ
14h – 15h30 RELATO DE EXPERIÊNCIA

Joseana Souza  e Felipe Cruz

Relançamento do livro “Os cegos dormem”

16h – 18h MESA 2: Narrativas viajantes

Como histórias ouvidas e vividas em viagens são/têm sido contadas.

Mediação: José Viana 

Dimitria Leão e Luana Peixe – perspectivas sobre o Xingu

Hugo Nascimento – a experiência do Oiapoque

Ramon Reis – de Ananindeua ao Arari

19h – 20h30 APRESENTAÇÃO MUSICAL: Slam Dandaras do Norte

 

 

DOMINGO 02/12

8h – 9h DESPERTAR: Yoga na Fotoativa, com Tunga

Yoga é um movimento ancestral de amor, amor consigo mesmo e amor compartilhado, amor sem fronteiras, amor libertado, cheio de chamamento de felicidade. Atividade com pagamento consciente!

8h – 17h MICRO-OFICINA: Pinhole na Fotoativa

Exercitar o olhar através do furo da agulha e experimentar a natureza da luz é o que se propõe ao público na micro-oficina Pinhole. Os participantes são convidados fotografar e revelar suas imagens em laboratório, e poderão levar os seus experimentos para casa.

Com Irene Almeida, Paula Vanessa e Mirrelle Pic.

9h -11h CAFÉ NO JARDIM
9h – 18h MARCA D’ÁGUA: feira de impressos e publicações independentes
10h – 12h MESA 03: Palavra: grito de guerrilha

Refletir sobre a palavra enquanto forma de resistência e pensar pra além da forma escrita, qual o alcance dessa voz e como eu me aproprio dela

Mediação: Débora Oliveira

Bruno Passos – narrativas e rua e a experiência com a bike-som ludibriosa (viramundo)

Priscila Duque – corpo_canto_ataque

Paulo Meira – Rádio Catimbó

10h – 12h MICRO-OFICINA: Stêncil com Igor Oliveira 

A oficina é um convite, para mergulhar no mundo do stêncil, onde será introduzido a técnica e as ferramentas para todos os interessadxs em desenvolver uma experiência a partir de um corte coletivo de um único stencil compartilhado por todos.

10h – 20h LOJINHA + BRECHÓ FOTOATIVA + SEBO JAYA

Produtos Fotoativa + Livros e revistas de Arte, Educação e Patrimônio, para ler, comprar e compartilhar + Roupas a preço de desapego + Sebo Jaya

10h – 20h BANQUINHA DA TRIBU 

Fios, tecidos, papel reciclado, látex e produtos reutilizáveis constituem a matéria prima com a qual a Da Tribu cria e produz suas peças exclusivas, em um empreendimento familiar que há oito anos atua no setor da moda da cidade.

 13h30 – 18h  DELÍCIAS DA DINÁ
15h – 18h MICRO-OFICINA: Narrativas Fotográficas com Renata Moreira

Espaço para mostrar projetos fotográficos em andamento e conversar sobre possibilidades de desenvolvimento e desdobramento. Cada participante deverá trazer as imagens de 8 a 12 imagens impressas em pequeno formato.

18h – 20h APRESENTAÇÃO MUSICAL

Lariza e João Urubu

Lariza é uma cantora e compositora marabaense que mora em Belém onde há quatro anos desenvolve seu trabalho autoral com o qual João Urubu, compositor, cantor e produtor, está intimamente ligado. A cantora que acaba de lançar seu primeiro EP intitulado LARIZA, que tem a produção musical assinada por João Urubu, compõe o cenário de mulheres atuantes na música paraense. De uma interpretação cheia de expressividade e composições carregadas de mensagens sobre espiritualidade, amor, Vida e luta, Lariza vem conquistando espaço na cena musical paraense com a força de sua voz e musicalidade que exala.

O pocket show Lariza e João Urubu vem trazer as músicas autorais que estão no recém lançado EP da cantora, assim como músicas autorais de João Urubu e outras composições que são referências para os dois artistas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here