25.1 C
Belem
qui, 25 abr 2019 21:13

Encruzilhada

A Cosanpa vive uma situação difícil, o que não é nenhuma novidade para seus funcionários e, muito menos, para os consumidores. A Companhia de Saneamento, como todas as suas congêneres no país, vive numa situação pré-falimentar. Todas estão na fila para serem privatizadas. A Cosanpa, segundo seu presidente, perde 48% da água tratada, as tarifas estão defasadas em 100% e está na época do reajuste salarial de seus empregados. O governador Helder Barbalho, que na campanha dizia que o estado não venderia a Cosanpa, liberou R$ 150 milhões para obras emergenciais, considerando o estado da empresa e, sobretudo, que o saneamento exige muito dinheiro. A verba liberada é um pingo de água no oceano.

Sucatas

Quase todos estes jogadores que “vem de fora”, contratados por Remo e Paysandu, estão em fim de carreira, ou não sabem tratar bem a bola. Dirigentes dos clubes os contratam baseados em informações de seus empresários. Aliás, tem atletas que chegam a jogar nas duas equipes, em temporadas diferentes.

Sucatas 2

É o caso do jogador Pimentinha, trazido pelo bicolor como atacante eficiente, mas os números marcados nestes últimos anos desmentem esta qualidade. No Botafogo, de SP, Pimentinha atuou em 18 jogos e fez minguados 2 gols; quando passou pelo Remo, em um ano fez, 1 único gols. O Clube do Remo, com tanta dificuldade financeira, contratou um jogador, Tiarinha, que tinha uma lesão no quadril.